RSS
Notícias
Comentários
O deputado estadual Aldo Demarchi esteve ontem (14) no final da tarde  na sede da Companhia de Desenvolvimento Agrícola de São Paulo para reivindicar junto ao  Diretor de Operações, o  Engenheiro Alexandre Penteado Pires, projeto de melhorias de estradas rurais para o município de Rio Claro. Acompanhado do diretor do departamento de Agricultura, Abastecimento e Silvicultura de Rio Claro, Sérgio Litholdo foi entregue o projeto detalhado que se enquadra no Programa Melhor Caminho, criado pelo Governo do Estado e Secretaria da Agricultura que visa a recuperação de estradas rurais em conjunto com os municípios paulistas. Esta não é a primeira vez que o deputado solicita este tipo de parceria. Demarchi já intercedeu por Rio Claro e região diversas vezes desde que o programa foi implantado.
O primeiro trecho a ser recuperado e que servirá de modelo tem 6,5 km de extensão faz parte da Estrada Jacutinga. Ele foi escolhido por atender ampla região de pequenos e médios produtores e também por sua importância ambiental. “Parte desta iniciativa objetiva a recuperação das estradas, mas temos também os olhos voltados à recuperação do meio ambiente e a sustentabilidade”, disse o deputado. O programa melhor caminho existe há 19 anos e não se sustenta sozinho, ele precisa do município. Neste convênio com a prefeitura de Rio Claro a Codasp dará capacitação aos funcionários para como proceder no projeto.
O diretor Sérgio Litholdo disse que essas ações de recuperação das Estradas Rurais vão beneficiar os Agricultores e permitir melhor fluxo. “A preocupação do prefeito Juninho da Padaria e também do Secretário Emilio Cerri é fazer com que os agricultores tenham condições de trabalho e que possam escoar a sua produção. Hoje temos de criar condições para a locomoção do homem do campo, pois ele não pode ficar isolado. E tudo isso significa alimento mais barato à mesa da população”, disse.
Segundo Litholdo em 30 dias após assinatura do convênio iniciam-se os trabalhos, que começam pela estrada de Jacutinga por estar em péssimas condições de tráfego e apresentar alto índice de veículos e máquinas. Rio Claro tem aproximadamente 850 quilômetros de estradas rurais, a maior parte, a espera de conservação. “Infelizmente encontramos um quadro caótico, pontes danificadas, estradas ruins e máquinas e equipamentos quebrados. É um processo de recuperação”, lamentou Litholdo.

Parceria entre Estado e Município busca recuperar estradas rurais
O deputado estadual Aldo Demarchi esteve ontem (14) no final da tarde  na sede da Companhia de Desenvolvimento Agrícola de São Paulo para reivindicar junto ao  Diretor de Operações, o  Engenheiro Alexandre Penteado Pires, projeto de melhorias de estradas rurais para o município de Rio Claro. Acompanhado do diretor do departamento de Agricultura, Abastecimento e Silvicultura de Rio Claro, Sérgio Litholdo foi entregue o projeto detalhado que se enquadra no Programa Melhor Caminho, criado pelo Governo do Estado e Secretaria da Agricultura que visa a recuperação de estradas rurais em conjunto com os municípios paulistas. Esta não é a primeira vez que o deputado solicita este tipo de parceria. Demarchi já intercedeu por Rio Claro e região diversas vezes desde que o programa foi implantado.O primeiro trecho a ser recuperado e que servirá de modelo tem 6,5 km de extensão faz parte da Estrada Jacutinga. Ele foi escolhido por atender ampla região de pequenos e médios produtores e também por sua importância ambiental. “Parte desta iniciativa objetiva a recuperação das estradas, mas temos também os olhos voltados à recuperação do meio ambiente e a sustentabilidade”, disse o deputado. O programa melhor caminho existe há 19 anos e não se sustenta sozinho, ele precisa do município. Neste convênio com a prefeitura de Rio Claro a Codasp dará capacitação aos funcionários para como proceder no projeto.O diretor Sérgio Litholdo disse que essas ações de recuperação das Estradas Rurais vão beneficiar os Agricultores e permitir melhor fluxo. “A preocupação do prefeito Juninho da Padaria e também do Secretário Emilio Cerri é fazer com que os agricultores tenham condições de trabalho e que possam escoar a sua produção. Hoje temos de criar condições para a locomoção do homem do campo, pois ele não pode ficar isolado. E tudo isso significa alimento mais barato à mesa da população”, disse.Segundo Litholdo em 30 dias após assinatura do convênio iniciam-se os trabalhos, que começam pela estrada de Jacutinga por estar em péssimas condições de tráfego e apresentar alto índice de veículos e máquinas. Rio Claro tem aproximadamente 850 quilômetros de estradas rurais, a maior parte, a espera de conservação. “Infelizmente encontramos um quadro caótico, pontes danificadas, estradas ruins e máquinas e equipamentos quebrados. É um processo de recuperação”, lamentou Litholdo.

O deputado estadual Aldo Demarchi quer resolver problemas que são comuns às cidades que compõem a futura região metropolitana de Piracicaba. Esta iniciativa tem pautado suas conversas com prefeitos, vereadores, empresários, governadores e entre seus pares na Assembleia Legislativa há pelo menos duas décadas. Antes mesmo da criação da Aglomeração Urbana de Piracicaba, consolidada em junho de 2012, o parlamentar já identificava que as dificuldades são comuns e em escalas semelhantes, tanto nas metrópoles como nas pequenas e médias cidades. Para Demarchi, um dos desafios a serem vencidos é a destinação do lixo doméstico. A maioria dos municípios não tem local de destino adequado ou paga caro para transportar até aterros, muitas vezes distantes de onde se faz a coleta. “Uma das soluções pode ser a implantação de usina regional que possa atender adequadamente a todos”, disse.

Desenvolver políticas integradas é uma forma de pensar cuidadosamente sobre diversos temas que afetam as cidades. Verificar suas razões e como se pode resolver, tem sido objeto de estudo do deputado. Ele acredita que de forma isolada o poder público não conseguirá atender à crescente demanda. “Hoje em dia, um vereador ou prefeito sai de sua cidade e vai a Brasília ou São Paulo com uma pastinha na mão achando que pode solucionar tudo. Muitas vezes gasta tempo e dinheiro e não consegue”, disse Demarchi. Cada vez mais o parlamentar acredita que existem questões técnicas, logísticas, ambientais, entre outras, que fazem com que excelentes projetos não saiam do papel. Por que é necessário integrar? O deputado acredita que o administrador moderno tem de desenvolver melhores ações hoje em dia, pelo próprio nível de cobrança da sociedade. “Estamos nos comunicando mais e em rede, assim, cresce o grau de exigência. Desta forma não podemos mais fingir que as coisas estão acontecendo, quando na verdade não estão”.
O Projeto de Lei Complementar que cria a Região Metropolitana de Piracicaba, elaborado em conjunto com o deputado Roberto Morais, vai promover o planejamento regional para o desenvolvimento socioeconômico e a melhoria da qualidade de vida; a cooperação entre diferentes níveis de governo para melhor aproveitamento dos recursos; a utilização racional do território, dos recursos naturais e culturais e a proteção do meio ambiente; a integração do planejamento e da execução das funções públicas de interesse comum aos entes públicos atuantes na região. “Estou convencido de que este é o caminho”, disse Demarchi.
A Região Metropolitana de Piracicaba será composta pelos municípios: Águas de São Pedro, Analândia, Araras, Capivari, Charqueada, Conchal, Cordeirópolis, Corumbataí, Elias Fausto, Ipeúna, Iracemápolis, Leme, Limeira, Mombuca, Piracicaba, Rafard, Rio Claro, Rio das Pedras, Saltinho, Santa Gertrudes, Santa Maria da Serra e São Pedro

A tentativa de evitar que Rio Claro perca as quatro creches que o governo do Estado destinou ao município por meio do programa Creche-Escola levou o deputado Aldo Demarchi e o prefeito de Rio Claro, João Teixeira Júnior (Juninho da Padaria) a serem recebidos em audiência na última quinta-feira (12) pelo secretário estadual de Educação, José Renato Nalini.

“A conversa foi muito produtiva e acredito que conseguiremos recuperar o tempo perdido na execução dos convênios”, disse o deputado após a reunião. O programa é gerido pela Secretaria de Desenvolvimento Social, porém os recursos financeiros saem do orçamento da Secretaria de Educação.

O caso mais preocupante é o da unidade em construção no Jardim Terra Nova, que também motivou a ida do secretário municipal de Educação, Adriano Moreira, até São Paulo no mesmo dia em Aldo e Juninho estiveram reunidos com Nalini. Em contato com os técnicos da da Coordenadoria de Infraestrutura e Serviços Escolares (Cise), Moreira protocolou pedido para renovar o convênio que foi extinto em dezembro do ano passado porque não foi prorrogado pela administração municipal anterior.

Ficou acertado o encaminhamento dos documentos necessários para completar o processo nos próximos dias. A obra da nova creche com capacidade para atender 150 crianças foi iniciada em março de 2015 e deveria ter sido concluída em abril de 2016, mas ainda não passou do alicerce.

A retomada das obras do Fórum Criminal de Rio Claro foi o tema de audiência na última quinta-feira (12) entre o deputado Aldo Demarchi, o prefeito João Teixeira Júnior (Juninho da Padaria) e o secretário adjunto de Justiça e Defesa da Cidadania, Luiz Madureira. “Ele assumiu o compromisso de não liberar qualquer reforma ou nova edificação antes de dar sequência à construção do nosso Fórum”, disse o deputado depois da reunião.

Responsável pela emenda parlamentar que destinou cerca de R$ 9 milhões ao projeto, Demarchi lamenta a interrupção dos serviços por causa de problemas com a construtora que a prefeitura de Rio Claro contratou na gestão encerrada em dezembro do ano passado. “Com o abandono quando aproximadamente 75% das obras estavam prontas, começaram a ocorrer depredações”, destacou o deputado.

Já o prefeito Juninho da Padaria está disposto a designar vigilantes patrimoniais para evitar a degradação do prédio até que o trabalho de engenharia recomece. Para isso, no entanto, é necessária ligação de energia elétrica, o que deverá ocorrer tão logo a Secretaria de Justiça quite uma dívida perante a Elektro.

A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo acaba de lançar o livro “A Escola que Queremos”, coletânea de aproximadamente 70 textos produzidos por intelectuais de diversas áreas e políticos sobre os desafios do sistema educacional e como enfrentá-los. Convidado pelo secretário José Renato Nalini, o deputado Aldo Demarchi abordou o tema “Ensino Técnico e Tecnológico”.

Entre os participantes da coletânea de 356 páginas aparecem nomes de projeção nacional, entre eles os senadores Cristovam Buarque e Marta Suplicy, o físico José Goldemberg, o ex-presidente da Fundação Padre Anchieta, jornalista Jorge da Cunha Lima, a empresária Viviane Senna, o advogado tributarista Ives Gandra da Silva Martins e o educador Gabriel Chalita.

Aldo Demarchi, durante entrevista à TV Alesp

A Assembleia Legislativa aprovou, na noite desta quarta-feira (21), o projeto 675/2015, de autoria do deputado Aldo Demarchi, que limita o uso das expressões “cartório” e “cartório extrajudicial” em todo o Estado de São Paulo apenas a quem atua em “serviços notariais e de registro, nos termos da Lei federal nº 8.935, de 18 de novembro de 1894”. Essa regra não se aplica aos cartórios judiciais.

Segundo a regra, a utilização dos termos “é vedada aos despachantes ou a qualquer outro tipo de pessoa física ou jurídica assemelhada” em nome empresarial, firma ou fantasia, bem como nos impressos e propaganda. Quem desobedecer, será enquadrado no Código de Defesa do Consumidor, além de estar sujeito a advertência por escrito da autoridade competente e multa equivalente a 100 UFESPs (R$ 2.355,00) – valor que dobra a cada reincidência.

Ao justificar a proposta, o deputado lembra que, “na tradição de séculos no Brasil, os chamados cartórios extrajudiciais são serventias onde atuam, por um lado, os notários e tabeliães e, por outro, os oficiais de registro público.” Pelas regras definidas no artigo 236, parágrafo terceiro, da Constituição Federal, são profissionais especializados que recebem delegação do poder público após concurso de provas e títulos.

“Fiscalizados pelo Poder Judiciário, estão aptos nas áreas de registro civil, tabelionato de protestos, ofícios e notas, registro imobiliário, entre outras, e dão total garantia e tranquilidade aos cidadãos na prestação dos serviços a eles delegados”, observa Aldo Demarchi.

“Ocorre, porém, que de uns tempos para cá se tem visto a utilização indevida por empresas e pessoas físicas das denominações cartório e cartório extrajudicial, criando confusão nas pessoas que procuram pelos serviços notariais e de registros”, explica o parlamentar.

Aldo Demarchi e o reitor da Unicamp, José Tadeu Jorge

O Hospital Estadual de Piracicaba, que entrará em operação no próximo ano, deverá ter como gestora a Fundação de Desenvolvimento da Unicamp (Funcamp), responsável pelo Ambulatório Médico de Especialidades (AME) de Rio Claro. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (12) pelo deputado Aldo Demarchi, depois de participar da cerimônia onde o Hospital Estadual de Sumaré – também administrado pela Funcamp – recebeu um prêmio internacional de excelência em qualidade nos serviços.
Demarchi fez parte de uma frente parlamentar que sugeriu na semana passada ao governador Geraldo Alckmin e ao secretário da Saúde, David Uip, a entrega da nova unidade regional de atendimento hospitalar à Unicamp. “Além de capacidade técnica, a Universidade de Campinas cuida dos AMEs de Rio Claro e Piracicaba, o que vai facilitar muito o controle do encaminhamento dos pacientes ao hospital”, comentou o deputado.
Durante o evento em Sumaré, ele conversou sobre o assunto com o reitor da Unicamp, José Tadeu Jorge, que apoia integralmente a ideia de a Funcamp assumir a gestão de mais um hospital. “Estamos preparados para isso”, disse o reitor. Nos próximos dias, o pessoal da Fundação estará reunido com o prefeito eleito de Piracicaba, Barjas Negri, para discutir a parceria.

Sebastião Ricci, autor da homenagem, e Aldo Demarchi

O deputado Aldo Demarchi receberá no próximo dia 5, às 20 horas, o título de “Cidadão Honorário de Descalvado”. A solenidade será realizada na Câmara Municipal, segundo convite distribuído pelo vereador Sebastião Ricci, autor do Projeto de Decreto Legislativo que deu origem à homenagem.
No sexto mandado consecutivo na Assembleia Legislativa, Aldo Demarchi já ganhou títulos semelhantes em Charqueada, Colina, Cordeirópolis, Corumbataí, Dois Córregos, Ipeúna, Itirapina, Manduri, Nhandeara, Panorama, Pitangueiras, Pontes Gestal, Santa Maria da Serra, Tambaú, Tietê e Torrinha, entre outras cidades.
“Esse tipo de reconhecimento é que nos estimula a continuar o trabalho em defesa do interesse da população do Interior de São Paulo”, diz o deputado.

Ana Paula Silva, Aldo Demarchi, Beto Pereira, Wesley Gamaliel e Estevam Galvão

O deputado Aldo Demarchi recebeu nesta terça-feira (22), na Assembleia Legislativa, uma comitiva de representantes do Fórum Paulista de Entidades de Pessoas com Deficiência. Formado por Ana Paula Silva, Beto Pereira e Wesley Gamaliel, o grupo manifestou apoio ao Projeto de Lei 351/2012, que concede passe livre aos portadores de necessidades especiais no sistema de transporte coletivo intermunicipal.
Durante a visita, eles também conversaram com o líder da bancada do Democratas, deputado Estevam Galvão, e defenderam a agilização do processo de votação da proposta de autoria de Aldo Demarchi.

Aldo Demarchi é um dos maiores defensores da volta da DDM

O Governo de São Paulo investirá R$79.995,00 na compra de móveis e equipamentos para a Delegacia de Defesa da Mulher de Rio Claro. A informação foi divulgada nesta terça-feira (08) pelo deputado Aldo Demarchi (Democratas), um dos principais apoiadores da volta da DDM ao município.
“Recentemente, encaminhei à Casa Civil uma cópia da planilha de custos do mobiliário elaborada pela Delegacia Seccional de Polícia. Agora, recebi a confirmação da Subsecretaria de Assuntos Parlamentares de que a solicitação já foi encaminhada à Secretaria da Fazenda”, disse o deputado. Segundo ele, o dinheiro deverá sair do Fundo de Incentivo à Segurança Pública (FISP), criado pela Lei Estadual 10.328, de 1999.
A transferência dos serviços do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) para o Poupatempo permitiu que as dependências ocupadas pela 36ª Ciretran fossem destinadas à implantação de um serviço de atendimento exclusivo às mulheres vítimas da violência. “Iniciado há cerca de três anos, o processo de reabertura da DDM deverá finalmente ser concretizado brevemente”, destaca Aldo Demarchi.

Publicação Mais Antigo »